Zenaide foi homenageada com uma matéria na edição de Agosto/2016 da revista Burda Style! Segue a matéria:

“Aos quatro anos de idade, Zenaide Alves dos Santos passou a morar no interior de Itabaianinha (SE). O tempo de criança foi passado entre as brincadeiras na roça e a atenção voltada às mãos da avó paterna, com quem vivia. Mãos que cortavam o tecido, manejavam a máquina de costura, produziam roupas para toda a família.

O interesse pelas linhas e agulhas já tinha se manifestado antes. Aos três anos, Zenaide cortou um vestido novinho, enfeitado com renda, para fazer outro modelo, que tinha idealizado. Uma atitude infantil que não foi perdoada pela mãe, bordadeira de mão cheia, e lhe rendeu algumas palmadas.

Nada que a fizesse desistir. Passou a desenhar modelos de roupa no caderno e até na areia. Fazia seus vestidos e, eventualmente, aceitava encomenda. Autodidata, a menina mostrava-se talentosa. Aos 12 anos, a avó a presenteou com uma máquina de costura. “Eu não tinha aprendido nenhuma técnica, não tinha acesso a figurino, nada. Mas costurava direitinho. Acredito que seja um dom, mesmo”, conta.
Em 1986, mudou-se para o Espírito Santo. Em Pedro Canário, Zenaide fez o primeiro curso de corte e costura de sua vida. Sabia costurar, mas cometia uns erros que não tinha como desfazer, sozinha. A duração do curso foi de 12 meses, porém, sem condições de pagar, assistiu às aulas por 60 dias e saiu pronta para a profissão. Talento não lhe faltava.

Em 1990, estabeleceu-se em São Mateus, também em solo capixaba, onde se casou e teve dois filhos. Em 1994, a oficina de assistência técnica da Singer, que o marido tinha, foi para Zenaide a porta de entrada no mundo dos negócios. A fábrica ofereceu um treinamento e firmou uma parceria para que a jovem costureira fosse instrutora de um curso. Surgia ali a empresa Zenaide Curso Prático de Corte e Costura. Passados dois anos, a semente brotada não vingou. As alunas não tinham dinheiro para comprar os moldes da fábrica, exigência da Singer, e ainda pagar pelas aulas.

Era hora de empreender sozinha. Zenaide criou sua modelagem e há mais de 22 anos vive seu do seu trabalho. Tornou-se Microempreendedora Individual (MEI) e fez vários cursos. “O Sebrae me apoiou muito. E meu trabalho foi valorizado pela instituição. Fiquei entre as dez finalistas do Prêmio Mulher de Negócios, etapa regional, em 2013. Em 2014, venci e recebi o Prêmio, na área de Inovação, também na etapa regional. Aí é que ganhei visibilidade, mesmo”, assegura.

Zenaide já formou mais de duas mil costureiras do Espírito Santo, Bahia e Minas Gerais. Mulheres que passaram a ter independência financeira e melhoraram sua autoestima. Agora, ela também grava e publica videoaulas em seu canal no YouTube (www.youtube.com/c/cursoszenaide) e vende cursos e moldes pela internet no site www.cursoszenaide.com.br. Seu trabalho já chegou aos Estado Unidos, Suriname e Suiça. Um sucesso conquistado com o trabalho e a dedicação dessa moça do sertão sergipano, com sonhos que ultrapassam fronteiras.”